22 de mar de 2010

E finalmente o Rio se rende a Março. Acalma o vapor da ruas, as paredes quentes do quarto e o humor de quem sua debaixo da gravata. O furor do verão vai passando, escorregando na chuva fina. E a cidade se entregando.