30 de out de 2008

emoticon

me dá seu msn?
eu so tenho icq
te acho no orkut
me procura no facebook
oi. td bem?
oi. e vc
?
legal
trab?
kasa
:-)

Vc acaba de receber um recado

sua caixa de e-mail está lotada
deseja excluir?
sim. nao. ok. voltar
voltar. voltar. voltar. avançar
432 amigos
anna aceitou seu convite
convide amigos de anna
1.506 recados
nenhum recado seu
me manda o tel por depoimento
avatar feliz. avatar emocionado
você foi marcado numa foto
somente amigos podem comentar foto
faça novos amigos
festa! festa! festa! nao perca.
lista amiga. vip.
mande scrap

...

oi.
oi.
td bem?
quanto tempo
vc por aqui
é

22 de out de 2008

A espera

Já disse adeus aos amantes. Anotei endereços de amigos. Arrumei a mochila que basta para carregar pequenas certezas, várias dúvidas e um desejo. Deveria bastar.
Mas o que me perturba o coração nem é bem a viagem. É o momento de embarcar que depende de você.
Sento na beirada da cama, e espero. Levanto. Vou a cozinha. Bebo um pouco de água. Estou com a garganta seca. Olho para o relógio. Chega a madrugada e a campainha não toca. Respiro fundo. Arrisco te buscar.
Penso que você está do lado de fora. Parado. Incapaz de avançar.
Levanto e deixo minha bolsa para traz. Esqueço também a capa de chuva e a carteira. Caminho no corredor e tropeço no tapete. Tenho as chaves na mão. Devo abrir?
Através da porta, imagino que minha sombra te pareça tênue e difusa.

15 de out de 2008

de tudo

De todas as promessas guardo a mais pequena
Aquela que você não fez, aquela que nao disse
E de todos os olhares guardo o mais furtivo
aquele que foi intenso no dia do reencontro

De todos os encontros guardo o mais alegre
aquele que sem memória nos libertou do passado
E de todos os seus passos guardo os vêm a mim
vagarosos e pesados, decididos a me alcançar

De todos os abraços guardo o mais leve
aquele que acompanhou teu sono e o meu despertar
E de todos os seus beijos guardo o último e o primeiro
daquele que foi roubado ainda tenho o gosto na boca

De todos os carinhos guardo o mais bruto
Assim marcada no corpo, sei o quanto posso esperar
De toda sua atenção guardo a que vem de surpresa
aquela que te impõe a mim e me põe desmanchada aos seus pés

De todas as desconfianças guardo nenhuma
Algumas você derrubou, outras nem se importou
e de todo o nosso tempo guardo todos os minutos
são raros e valiosos, até os desperdiçados

E de todos os seus amores guardo os que te fizeram bem
Desses aceito a lembrança, de resto nem quero ouvir
E de todas as perguntas guardo as delicadas
justo as que te revelam e tanto nos aproximam

De todos os seus sorrisos guardo o de ontem
que veio acompanhado de algumas más intençoes
E de todo os seus gestos guardo os que ainda nao fez
àqueles que sem pudores nao resisto de mansinho

De todas as descobertas que venho fazendo e guardando
De todas as resistências que vejo você derrubar
guardo a simples incerteza de ter você se chegando
moço de muitos sorrisos se botando dono do meu olhar
longe de ser poeta
sou pessoa
Há versos que me revelam
outros que me seduzem