26 de set de 2008

Pecado

Um pecador qualquer. Sou. Daqueles arrebatados. Tenho pecado por impulso. Impensado. Tampouco evitado. Sem volta. Sem culpa. Revolto. A revolta me consome. Porém durmo. Durmo o sono que tomei dos justos. Acordo irritado, sem estômago. Bebo um café. Não. Tomo um café. Forte. E nem por isso faço careta. Devia. Caretas assustam, e quero espantar o remorso e afastar a pena. A sua pena. Aquela que me consome. Trago comigo, no bolso, a outra que me explica. Que me desenha e te escreve. Lê! Encara. Despeja. Desdenha. Eu minto o que for preciso. Por mim. Até pra mim. Desabafo. Respiro. Continuo. O mesmo. Ou diferente. Indiferente. Calado. Mudo. Não mudo. Mas você mudou. Não agora. Antes. Muito antes do pecado.

Um comentário:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.